Quem sou eu

Minha foto
São Carlos (cidade natal), SP, Brazil
Sou formada em Psicologia pela UFU em 1996, fiz Aprimoramento Profissional em Psicologia Hospitalar pela PUC/Camp em 1998, formação de Educadora Perinatal pelo Grupo de Apoio à Maternidade Ativa em 2004, e Curso de Extensão em Preparação Psicológica e Física para a Gestação, Parto, Puerpério e Aleitamento pela UNICAMP em 2006, onde,neste mesmo ano, participei da palestra "Dando à luz em liberdade - Parto e Nascimento como Evento Familiar" com a parteira mexicana Naolí Vinaver Lopez. O que é uma doula? Aquela que serve (ajuda)outra mulher durante o trabalho de parto. Gosto de pensar a doula como acompanhante facilitadora. E o que é educadora perinatal? Aquela que tem formação para dar cursos para gestantes, falando sobre as mudanças no corpo da gestante, desenvolvimento do feto, parto, amamentação, puerpério e primeiros cuidados com o recém-nascido. Atualmente morando em São Carlos/SP. Contato: vaniacrbezerra@yahoo.com.br (16) 99794-3566 (16)34137012

terça-feira, 1 de junho de 2010

Flávia, Will e Isabela - 02/10/2009

Flávia me procurou já com oito meses e tivemos que correr um pouco com a preparação para o parto. Eu e Frê estivemos na casa dela por duas vezes, e tínhamos marcado para o sábado de manhã um encontro para conhecermos o Will e falarmos sobre amamentação e primeiros cuidados com o recém-nascido. Mas Isabela resolveu nascer na sexta.

Flávia me ligou meia noite e pouquinho dizendo que estava com contrações próximas, mas que eu não precisava ir ainda não. E perguntou: "é só isso mesmo? dá prá aguentar!"

Duas horas depois o marido ligou dizendo que agora estava doendo um pouquinho mais, que ela já queria que eu fosse prá lá. Então chamei um táxi, fui buscar a Frê na casa dela, e fomos para a casa da Flávia. Chegando no prédio, quando a porta do elevador se abriu vinha um moço com um monte de malas.

- Vocês são as doulas? Eu vim trazer as coisas pro carro pq a Flávia já está querendo ir para a maternidade.

Assim conhecemos o Will! Bem tranqüilo e muito simpático.

Enquanto ele foi levar as coisas para o carro eu e Frê subimos para o apartamento. A porta estava aberta e a encontramos na sala, andando de um lado para o outro e balançando os quadris. Olhou para nós e perguntou:

- "É normal vomitar? Já vomitei um monte de vezes".

E saiu correndo pro banheiro. Fomos atrás, segurei o cabelo, ajudei a levantar. Enquanto isso a Frê foi colocar a água para ferver para colocar na bolsa de água quente. Will chegou de volta e disse que a Flávia sempre vomita quando está com cólicas. Então no parto não seria diferente. Estava tudo bem.

Enquanto a água esquentava eu marquei as contrações: 03h40 - 03h41 - 03h42

Assim que a água ferveu e colocamos na bolsa de água quente nos dirigimos para a maternidade. parando no corredor, na saida do elevador, no primeiro pilar do estacionamento, depois do lado do carro. Entramos. O trajeto para a maternidade foi parando, parando, parando... e andando nos intervalos. Chegamos na maternidade, entrei com ela para a sala de exames, a Frê e o Will ficaram na recepção. A enfermeira veio e fez o toque, falou que a dilatação estava total. Eu fiquei tão feliz que abracei a Flávia e falei "parabéns, você conseguiu!" Depois ela até riu da minha cara... eu tinha visto uma seqüencia de cesareas, tinha perdido o costume de ver partos dando certo! Saí no corredor, fiz sinal para a Frê que a dilatação estava total, ela ficou super feliz. Fomos indo para o quarto. Nos levaram para um quarto, eu falei que o plano dela era apartamento. Então nos levaram para o apartamento. (depois me arrependi, e vou explicar pq).

A enfermeira e as auxiliares, muito atenciosas, trouxeram a bola e o banquinho, e Flávia se ajeitou debaixo do chuveiro. Começou a aparecer um coisa pendurada, chamei a enfermeira, ela disse que era bolsa. O líquido dentro estava claro, estava tudo bem. Mas o nascimento parecia eminente e nada do marido, nem da Frê, nem da Carla...

Fui correndo até a recepção, Will me disse que estavam tendo um probleminha com o cartão da Unimed que não estava passando, e estavam ligando em algum lugar para tentar resolver.

Voltei para o quarto e a Flávia percebeu que eu estava agitada. A enfermagem queria transferí-la para o centro obstétrico, e eu dizia para esperar a Carla chegar. E a Flávia falou:

- "Enquanto a Carla não chega não tem outro médico neste hospital? Pq tá nascendo! Chama alguém!"

A enfermeira respondeu olhando prá mim: "tem o plantonista. Quer que eu chame?"
Perguntei: quem é?
- Dr Rogério.

R) Siiiiiiiiiiiiiiiiiim! Por favor, diga que é paciente da Dra. Carla.

E enquanto foram chamar o Rogério eu fui correndo até a recepção, abri a porta e falei: - "Will, entra que vai nascer. Depois a gente resolve esse negócio de cartão"!

Depois até engasguei de tanto rir. Eu, do alto da autoridade que eu não tenho, colocando ordem na bagunça! Ele e a Frê entraram correndo atrás de mim e carregando as malas.

Eles entraram no quarto e eu fiquei no corredor. Estava agitada, parecendo onça enjaulada. A carla apareceu lá na ponta do corredor, eu falei "coooooorre que tá nascendo!"

Ai gente, acho que foi a doulagem mais hilária que eu já fiz. O Dr. Rogério chegou correndo, eu falei que a Carla já tinha chegado, agradeci, ele super tranqüilo, sorriu, falou que qq ele estaria à disposição e foi embora.

Entrei logo depois da Carla, ela se sentou no chão, olhou nos olhos da Flávia, o Will atrás da Carla, eu e Frê na porta, não cabia mais ninguém. As enfermeiras e a pediatra ali no quarto.

A Flávia abriu os olhos, olhou em volta, eu captei o pensamento dela: "gente, eu sou tímida".

Olhei prá Frê e falei: vamos sair que estamos atrapalhando. Saimos, a enfermeira entrou. Pleo menos diminuiu uma!

Por 4 ou 5 contrações tinhamos impressão que Isabela nasceria, e eu filmava. Quando ela veio, veio de uma vez, saiu rápido, quase que não consegui filmar! Carla colocou a Isabela no colo da Flávia, ela a abraçou e colou a bochechinha da Neném na dela, sorrindo muito. Olhando em volta maravilhada, com aquela expressão de "eu consegui e foi maravilhoso"!

Perguntou para a Carla: não vai cortar o cordão? (Pensei, putz, com dois encontros não deu paa chegar na parte de que o cordão não precisa ser cortado imediatamente!")

A Carla respondeu: "ainda está pulsando. Vc quer que eu corte assim mesmo"?

Isso é humanização, para quem não sabe! É co-responsabilidade. É saber conversar com tranquilidade, explicar prós e contras de cada procedimento e decidir junto com o paciente, que neste caso nem é doente, o que deveria tornar tudo mais fácil! Infelizmente esta ainda não é a regra. A maioria dos médicos acha que paciente, ainda que seja um profissional da área, não tem que participar de decisões à respeito do seu próprio corpo ou sua vida. Pois essa é uma facilidade que Dra Carla tem: conversar com as gestantes/parturientes que ela acompanha.

Então, Carla e Flávia decidiram juntas, esperar o cordão parar de pulsar.

Flávia foi andando para o quarto, com Isabela no colo, e todos em volta ajudando. Sentou-se na beirada na cama e calmamente aguardaram a saída da placenta. Quis ligar para mãe dela. O dia estava a amanhecendo.

- Mãe, nasceu! Foi parto ativo! Ganhei debaixo do chuveiro! Por quê? "Cê" não tá acreditando?

Todos em volta começaram a segurar para não rir, mas a cena era tão linda que bem merecia uma explosão de aplausos! Lindo, lindo, lindo. Uma mulher realizada, orgulhosa de seu feito, ligando para sua mãe e contando: eu consegui! o parto foi ativo!

Flávia foi para o centro obstétrico para verificar se precisava de pontos. Não me lembro se foram necessários, mas acho que sim, pq Isabela saiu muito rápido. Quando voltou o quarto já estava limpo e ela queria tomar banho. Levantou da cama, não quis esperar mais, fui junto enquanto ela tomou seu banho, abaixando para tirar o sangue que estava seco entre os dedos dos pés, esfregando as pernas, lavando a cabeça... nossa, quanta diferença de um banho pós-cesárea!

Voltou para o quarto, tomou seu café comendo depressa, olhando para o Will com Isabela no colo e dizendo: "estou morrendo de inveja de vc com ela no colo, eu quero pegar!"

Vieram avisar que o probleminha com o cartão tinha sido resolvido. Já estava tudo certo.

Voltei para casa com a sensação de ser tão abençoada por trabalhar no que gosto! É tão lindo, tão recompensador ver as famílias se formando com essa tranquilidade e amor.

Flávia, Will e Isabela. Obrigada pela honra de ter sido convidada a participar desta festa. Linda festa! A lembrança do amor que vocês transmitem no olhar estará sempre entre minhas melhores recordações.

um grande beijo,

Vânia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário