Quem sou eu

Minha foto
São Carlos (cidade natal), SP, Brazil
Sou formada em Psicologia pela UFU em 1996, fiz Aprimoramento Profissional em Psicologia Hospitalar pela PUC/Camp em 1998, formação de Educadora Perinatal pelo Grupo de Apoio à Maternidade Ativa em 2004, e Curso de Extensão em Preparação Psicológica e Física para a Gestação, Parto, Puerpério e Aleitamento pela UNICAMP em 2006, onde,neste mesmo ano, participei da palestra "Dando à luz em liberdade - Parto e Nascimento como Evento Familiar" com a parteira mexicana Naolí Vinaver Lopez. O que é uma doula? Aquela que serve (ajuda)outra mulher durante o trabalho de parto. Gosto de pensar a doula como acompanhante facilitadora. E o que é educadora perinatal? Aquela que tem formação para dar cursos para gestantes, falando sobre as mudanças no corpo da gestante, desenvolvimento do feto, parto, amamentação, puerpério e primeiros cuidados com o recém-nascido. Atualmente morando em São Carlos/SP. Contato: vaniacrbezerra@yahoo.com.br (16) 99794-3566 (16)34137012

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Oficina de Parto e Oficina de Amamentação e Primeiros Cuidados com o RN - dia 18/01/2014


Oficina de Preparação para o Parto e Oficina de Preparação para a Amamentação e primeiros cuidados com o RN

dia 18/01/2014 sábado das 14h00 às 18h30


Oficina de Preparação para o Parto -Das 14h00 as 16h00 - Conteúdo: fases do trabalho de parto, posições que facilitam a descida do bebê, como o acompanhante pode ajudar, como a doula pode ajudar, como podem trabalhar em conjunto, como não atrapalhar. Técnicas de alivio da dor.



Intervalo com lanche coletivo das 16h00 as 16h30

Oficina de Preparação para a Amamentação e Primeiros Cuidados com o Recém-nascido: das 16h30 as 18h30. Conteúdo: como prevenir os problemas mais comuns e como resolvê-los caso apareçam; pega correta; o que o acompanhante pode fazer para promover e facilitar a amamentação e o vínculo entre mãe e bebê; Primeiros cuidados: curar o umbigo, trocas, banho, cólicas, prevenção de problemas mais comuns.

Facilitadoras: Tatiana Nagliati e Vânia Bezerra - Psicólogas, doulas e educadoras perinatais, atendendo partos há mais de 8 anos.

Investimento: 80,00 cada oficina, com direito a um acompanhante. (mais 40,00 por cada acompanhante extra)
Fazendo a inscrição nas duas oficinas: 150,00. 

A confirmação da inscrição será feita após o deposito do valor.

O lanche será coletivo: cada inscrita deverá levar um prato ou um suco para ser compartilhado. (levar quantidade suficiente para 3 pessoas, assim não teremos desperdício).

Inscrições com Vânia Bezerra - vaniacrbezerra@yahoo.com.br 
(16) 3413-7012 99794-3566 

ou com Tatiana Nagliati - tatiananagliati@gmail.com
(16) 3372-7489 - 99172-1839

Local: CLINFISIO Fisioterapia e Estética.
Rua Luiz Barbosa de Campos, 410 - Jardim Alvorada São Carlos - SP
(próximo ao restaurante Casa Branca).

sábado, 9 de novembro de 2013

Veruska, Sérgio e Ana Laura - janeiro de 2013

Fui doula da Veruska na sua primeira gestação em 2009/2010. Seu primeiro parto foi marcante pra mim: nunca vou me esquecer que sai pulando pelo corredor do centro cirúrgico (os partos ainda eram lá), porque o bebê pesou mais de 4Kg. (Lamento muito pelas muitas mulheres que foram pra cesáreas porque o ultrassom estimou o peso do bebê em mais de 3.5kg...).

O relato dela no GAPN, dizendo que jamais abriria mão da sentir o filho saindo, as perninhas passando: "senti tudo tudo tudo, e foi uma das coisas mais emocionantes da minha vida".

Em 2012, logo depois d'eu ter voltado do Amazonas a Veruska me ligou contando que estava novamente grávida. Adorei saber!

Já no final da gestação marcamos uma conversa. Preparação para o parto era totalmente desnecessária, depois de um parto tão empoderado como aquele que ela já teve! Mas uma conversa para colocar o assunto em dia, e falar um pouquinho sobre o plano de parto, assim eu não teria que ficar perguntando. Conversa rápida também, falamos mais sobre o GAPN do que de qualquer outra coisa. Muita tranquilidade no ar!

Poucos dias depois recebi uma mensagem: "Vânia, só para vc ficar ciente, decidi que vou ter o parto na Casa de Saúde".

E mais um ou dois dias... sábado, 7h30 da manhã o telefone toca: "Vânia, a bolsa acabou de romper"

Conversamos, ela ligou para o médico, todos cientes, ficamos esperando o inicio das contrações.

As 3 da tarde ela ligou novamente: - "Vânia, até agora nada de contrações"...

Conversamos um pouco, e continuamos esperando, muito tranquilamente.

Passou a tarde, veio a noite. Deixei tudo arrumadinho e fui dormir. O telefone tocou à 1 da manhã. Atendi e Veruska estava gritando:

- AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAIIIIIIIIIIIIIIIIIIII... Vânia, nós estamos indo pra maternidade porque as contrações já estão juntando uma na outra... AAAAAAAAAAAAAAAAAiiiiiiiiiiiiiiiiiii".

Falei que já estava indo, passei correndo em baixo do chuveiro só pra acordar melhor, e no banho percebi que eu estava tremendo! Nunca tinha tido descarga de adrenalina quando me chamam para doular, mas os gritos dela fizeram um bom efeito! rsrsrsrsr

Chamei o táxi que veio rápido, cheguei lá 1h30, poucos minutos depois deles.

Veruska e Sérgio já estavam instalados e a banheira inflável já estava enchendo.

Quando entrei no quarto após os cumprimentos, a enfermeira disse assim:

- "Vânia, eu fiz o exame de toque, ela está com 3cm só, mas não quer voltar pra casa"...






Veruska respondeu:

- "Não tem a menor condição de ficar em casa assim, as contrações estão encostadas uma na outra, de dois em dois minutos! Aí, já ta vindo outra! AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii"!

Eu fiquei muito tranquila nessa hora e apoiei a Veruska: - com as contrações tão próximas, de qualquer forma é melhor fazer a ausculta fetal com frequência, então é melhor ficar mesmo"!

Nessa contração a Veruska ficou de cócoras se segurando na cama, e eu me abaixei e fiz massagem nas costas dela. Quando passou ela disse que estava se sentindo muito cansada, e que ia deitar um pouco.

Fui colocar água pra ferver pra colocar na bolsa de água quente, e o Sérgio daí a pouco resolveu ir esperar em outro lugar, deixou o número na discagem automática do celular da Veruska para chamarmos quando estivesse próximo de nascer. E foi embora.

Veruska falou que nós iriamos ter uma surpresa: -"Vai nascer tão rápido que vcs que vão ter que atender, podem ficar preparadas"!

A enfermeira respondeu com tranquilidade que tudo bem, ela tinha prática.

Como tinha o pessoal da enfermagem entrando e saindo do quarto pq estavam ajudando a encher a banheira carregando água, vinham perguntar se estava faltando alguma coisa, etc, eu percebi que Veruska se incomodava com a falta de privacidade e coloquei um lençolzinho sobre suas pernas para que ela pudesse ficar à vontade. Logo depois ela pediu para subir a cabeceira da cama, ficou bem ajeitada, e vocalizava com tranquilidade durante as contrações, começou a cantarolar um hino, de olhos fechados, muito tranquila.



Eu trouxe a bolsa de água quente para ela, ela mesma colocava de um lado e do outro do quadril. Veio um suco pra ela tomar, pq estava se sentindo fraca, sua última refeição havia sido às 6 da tarde, depois não tinha comido mais nada. As contrações tinham começado as 11 da noite e a uma da manhã já estavam beeeem próximas.

No entanto o suco não estava gostoso, e ela tomou só metade. Mas tinha trazido umas coisinhas de casa e comeu duas bolachinhas., logo seus lábios estavam mais corados e ela sentia-se melhor.

Um fazia massagens em ponto de do-in na mão, e em uma contração particularmente mais forte ela estendeu as mãos, eu as segurei e falei: "puxa"!

Ela puxou e abriu bem a boca, contração compriiiida!

Quando passou eu até falei: "caramba, essa foi forte"! E Veruska respondeu: - "senti tudo abrindo"!

Well... já vi partos rápidos, mas a dilatação estava em 3 há menos de meia hora antes... hehehe...

Mais duas ou três contrações e ela prendeu a respiração... perguntei: "vc está fazendo força"?

R) "Não sei, acho que não".

Mais uma contração, e ela fala... - "tá nascendo"!

A enfermeira estava entrando, eu levantei um pouquinho o lençol, olhei, e falei: - "tá nascendo"!

Ela acendeu a luz, só colocou a cabeça pra fora do quarto e repetiu: "tá nascendo! berço, liguem o berço"!

Entraram mais duas no quarto, começaram a ligar tudo enquanto eu a enfermeira ficamos ao lado dela. Mais uma contração e saiu a cabeça, e na próxima saiu o corpinho!

Veruska imediatamente começou a comemorar: "Conseguiiiiiiiiiiiiiiiiiii de novooooooooooooooooooo, uhuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu! Obrigada meu Jesuuuuuuuuuuuuuuuuuuuus"!



E batia palmas e agradecia aos céus, uma cena muito muito linda!

Liguei para o Sérgio: - "Pode subir que já nasceu"!

A Ana Laura estava sendo atendida, e logo veio para o colo da Veruska. O médico e a pediatra foram chamados e vieram muito rápido. Veruska estava tão na partolândia ainda que até errou o nome do médico duas vezes!  rsrsrsrsr

Nada de laceração, nenhuma necessidade de pontos, Ana Laura mamando tranquilamente, família reunida, fui embora com a sensação de missão cumprida, num mundo cada vez melhor para se nascer e para se viver!

Delicia de vida essa de doula! Com adrenalina e tudo, adoro!

Veruska e Sérgio, muito obrigada pela honra dupla de acompanhar a chegada de seus dois filhos!

Ana Laura seja muito bem vinda! Que sua vida seja toda feliz, como foi o dia de sua chegada!



Abraços!

Vânia Bezerra.