Quem sou eu

Minha foto
São Carlos (cidade natal), SP, Brazil
Sou formada em Psicologia pela UFU em 1996, fiz Aprimoramento Profissional em Psicologia Hospitalar pela PUC/Camp em 1998, formação de Educadora Perinatal pelo Grupo de Apoio à Maternidade Ativa em 2004, e Curso de Extensão em Preparação Psicológica e Física para a Gestação, Parto, Puerpério e Aleitamento pela UNICAMP em 2006, onde,neste mesmo ano, participei da palestra "Dando à luz em liberdade - Parto e Nascimento como Evento Familiar" com a parteira mexicana Naolí Vinaver Lopez. O que é uma doula? Aquela que serve (ajuda)outra mulher durante o trabalho de parto. Gosto de pensar a doula como acompanhante facilitadora. E o que é educadora perinatal? Aquela que tem formação para dar cursos para gestantes, falando sobre as mudanças no corpo da gestante, desenvolvimento do feto, parto, amamentação, puerpério e primeiros cuidados com o recém-nascido. Atualmente morando em São Carlos/SP. Contato: vaniacrbezerra@yahoo.com.br (16) 99794-3566 (16)34137012

sábado, 4 de julho de 2009

Laura e Andréia - 25/10/2005

(e-mail que mandei para as listas gestarbeminterior-sp e partonosso).

Olás!

Então... foi tudo bem! Eu tinha ficado bastante apreensiva e cheguei a comentar com a Ana Cris. Andréia teve um rompimento alto de bolsa no domingo às 06 da manhã. Na consulta de segunda à tarde a médica pediu um ultrassom e se o líquido estivesse muito diminuído ela ia pedir um hemograma e ver se dava para esperar mais. Pensei que tudo tinha ido por água abaixo... mas o ultrassom deu que a ruptura era bem pequena e elas deram então 48 horas de prazo prá Andréia entrar em TP natural antes de indicar a indução. Nessa hora fiquei nervosa... fantasmas pessoais eu acho...

Aí na terça 01h30 da manhã Andréia me ligou dizendo que estava já com contrações de 5 em 5 minutos. Fui prá lá e foi tudo muito tranquilo. Até minha mãe ajudou, apesar de derramar umas lágrimas quando a Andréia dava uns gritos mais longos. Juliana (primeira filha da Andréia - 10 anos) também ajudou e também derramou umas lágrimas... mas ficou junto, procurava ajudar, levou xingos da Andréia na fase de transição... rs... e foi junto prá maternidade nas 2 vezes.

Fomos a primeira vez às 03h45 quando as contrações ficaram bem próximas - de 3 em 3 minutos. Aí a médica foi e disse que a dilatação ainda estava em 3cm e deixou que ela escolhesse ficar ou voltar prá casa. Ela quis ir prá casa. (Eu precisava desta segurança por causa da pressão arterial da Andréia, que estava sendo controlada com remédios - mas eu nunca digo que é cedo prá ir pra maternidade se a parturiente quer ir).

Aí as contrações foram apertando, e às 06h50 a bolsa rompeu e saiu bastante líquido. Aí voltamos prá maternidade, em plena hora de rush! Fui buzinando e de pisca alerta ligado. (depois a gente acha engraçado).

Aí a dilatação já estava completa e a médica foi super tranquila. Disse que a bebê ainda estava alta e que tinhamos que esperar um pouco. Andreia se sentia melhor deitada de barriga prá cima e ela não falou nada. Depois que fomos prá sala de parto a auxiliar falou prá Andreia não gritar prá não perder a força e a médica disse: "DEIXA GRITAR".

Ok. teve episio e teve uma leve kristeller que a Andreia autorizou na hora. Não dava prá ser perfeito né?

Mas depois a médica segurou a berçarista prá não levar a bebê embora, esperou um pouquinho prá cortar o cordão e me convidou prá cortar. Depois que já tinham levado a bebê a auxiliar me mandou ir fazer a internação, e a médica disse que "ISSO PODE ESPERAR MAIS UM POUCO". Fiquei lá até a Andreia ir para o quarto. Ah... saí de fininho e fui até o quarto contar prá Juliana que a Laura já tinha nascido, e a Ju saiu correndo pelo corredor e dando gritinhos de felicidade, foi até o berçário e colou a cara no vidro... que pena não ter uma foto daquele momento!

Laura ficou umas horas em observação (não sei quantas), mas não teve nitrato de prata nem injeção de vitamina K.

E EU ADOREI TUDO!

Na tarde seguinte elas já tiveram alta e já estão em casa.

Beijos e obrigada pela força. Sem essa irmandade virtual o que seria de mim?

Nenhum comentário:

Postar um comentário